como-aplicar-estrategias-branding

Como aplicar estratégias de branding no seu e-commerce

Atualmente, uma marca precisa que seu nome e a sua imagem seja lembrados pelas pessoas. Isso torna-se ainda mais evidente com a ascensão das novas tecnologias, proporcionando a internet e os dispositivos móveis como os smartphones, tablets e computadores. 

Portanto, dentro do ambiente online, as empresas precisam de estratégias para ficar em evidência com relação aos seus concorrentes, tendo em vista que o mundo digital está imerso em um número colossal de dados e informações. 

E é nesse sentido que o branding surge para auxiliar a gestão das marcas. É importante dizer que o branding pode ser utilizado por qualquer empresa, desde uma papelaria até um fabricante de caixas de papelão.

Ao longo desse texto, terá a abordagem sobre o conceito de branding, quais as suas vantagens e as suas principais estratégias de ação a serem aplicadas dentro de um e-commerce.

O conceito de marca

Antes de falar sobre o que é o branding, é necessário ter em mente sobre o que é o conceito de marca, tão controverso nos dias atuais. Isso porque muitas pessoas ficam confusas e possuem um senso comum sobre o que é marca. Itens como logotipo, nome ou mascote de uma empresa não compõem a marca dela.

Nesse sentido, pode-se dizer que marca, de uma maneira mais correta, é considerado todos os elementos que remetem a uma determinada empresa, organização ou instituição. Ou seja, todas os itens que representam algo é uma marca.

Algo que vale a pena ser frisado a respeito de marca é que ela não é criada pela empresa, visto que isso envolve a capacidade de percepção que as pessoas possuem sobre uma firma específica.

 É por essa razão que existem casos de certas empresas as quais, apesar de venderem exatamente o mesmo produto que uma concorrente vende e destacam-se mais que as outras. Isso ocorre, pois, a marca é capaz de tornar um produto único e especial. Esse fenômeno acontece dentro do setor de decoração, em que uma determinada empresa produtora de armários planejados para quarto é detentora de boa parte desse mercado justamente pelo fato de sua marca ser mais consolidada do que a dos seus concorrentes.

O que é o branding

Branding, como dito anteriormente, é um tipo de gestão que pode ser aplicada a uma marca. Esse trabalho é feito com o foco de tornar uma marca mais desejada, conhecida e positiva pelas pessoas, tanto em suas mentes quanto em seus corações. 

Por essa razão, o branding busca atuar com os posicionamentos e os valores de uma marca para criar conexões com o seu público, influenciando as decisões de compra. O branding engloba todas as características que precisam integrar a identidade de um e-commerce, entre as quais se têm:

  • O logotipo;
  • A linguagem;
  • O layout do e-commerce;
  • Os seus materiais visuais;
  • As cores e elementos da plataforma e do logo.

.

No caso de e-commerces, ou seja, o comércio eletrônico, o branding pode ser aplicado dentro da internet. Portanto, todos os elementos citados acima precisam ser pensados de modo a aderiram ao mundo digital. Com isso, é possível que essas novas modalidades de comércio ampliem ainda mais as trocas financeiras e as vendas.

 É importante afirmar que o branding pode ser aplicado em qualquer ocasião, seja em uma empresa de montagem industrial, por exemplo, ou uma instituição de caridade sem fins lucrativos.

Por que valorizar a identidade visual do e-commerce

A identidade visual, é um elemento importante  para a construção da marca de uma determinada empresa. Desse modo, essa identidade torna-se  conceitos representativos como imagens,  tipografias, frases, logos e outros elementos que são capazes de transmitir os ideais que um negócio possui. 

Portanto, é possível afirmar que a tarefa da identidade visual de uma empresa é dar um rosto para a marca. Com isso, torna-se possível que as pessoas reconheçam o setor de atuação de uma marca de peças para empilhadeira, por exemplo, apenas observando os seus elementos.

A importância disso, está no fato de que os elementos visuais são itens capazes de gerar identificação e empatia, considerando que é com a visão que as pessoas constroem boa parte de seus julgamentos. 

Então, um e-commerce precisa ser capaz de passar qualidade, credibilidade e profissionalismo nos seus serviços e produtos vendidos. Portanto, uma distribuidora de telhas, por exemplo, deve utilizar elementos que demonstrem que seus produtos são resistentes e duradouros.

Isso acontece se um empreendedor pensar no conjunto visual, qual inclui tipografia, personalidades, logotipo, grafismo, personagens e cores. Que compõe a marca de um e-commerce dentro de um todo (considerado o layout do site).

Como montar a identidade visual de um e-commerce

Para montar a identidade visual de um e-commerce, deve-se pensar em algumas questões essenciais:

  • Quais são os produtos ou serviços do e-commerce?
  • Quem é o público desse comércio?
  • Em que canais de comunicação esse público está presente?
  • Que tipo de conteúdo o público desse e-commerce consome?

Tendo a resposta dessas perguntas na mente e nas mãos, é necessário criar um estilo para a produção de conteúdos, considerando as cores e o logotipo do e-commerce.

Isso significa que o logo precisa aparecer de maneira personalizada em todos os elementos visuais que serão apresentados ao público. Assim, a existência daquela marca será reiterada por meio de:

  • Apresentações;
  • Layout;
  • Blogs;
  • Postagens;
  • Vídeos;
  • Descrições;

Por isso, uma empresa, para aumentar a visibilidade de sua marca, precisa ser capaz de manter um padrão que fica fixado na cabeça dos clientes. Tudo deve ser pensado de acordo com o perfil do público, das características, valores, visão e missão do e-commerce e dos produtos.

 Um exemplo disso está no site de uma vendedora de caixa para transporte de cachorro  que precisa de elementos que agradem o seu principal público de consumidores. A partir disso, monta-se um layout que precisa ter os seus elementos muito bem dispostos dentro de cada página.

Nesse contexto, pode-se pensar em uma UX (User Experience) mais agradável ao site, que inclua cores e formatos que sejam realmente atrativos aos olhos, convidando o usuário a clicar em um produto, a conhecê-lo e por fim comprá-lo. 

Contudo, é necessário ter cuidado para que a poluição visual de um site não afaste os usuários. Além disso, páginas que possuem orientações ruins de produtos, deixando o consumidor confuso sobre onde ele precisa clicar e o que ele precisa fazer para finalizar a compra pode deteriorar ainda mais as vendas de um e-commerce.

No caso do comércio eletrônico, possuir um layout dinâmico, didático e prático exibe, também, um ar de confiança. Sites amadores não deixam os usuários seguros de colocar os seus dados bancários para efetuar uma compra. Tal fato torna-se ainda mais importante quando falamos de um e-commerce que comercializa produtos caros, tais como uma fechadura eletrônica para porta, por exemplo.

Fortalecendo a imagem do e-commerce na internet

Além dos elementos visuais que precisam ser muito bem pensado no momento de elaborar o site do e-commerce, existem técnicas que podem ser utilizadas para fortalecer a imagem de um negócio dentro da internet. Dentre elas, a produção de conteúdo.

Essa estratégia, impõe algo que é conhecido como marketing de conteúdo, que consiste no ato de produzir e difundir conteúdos que sejam considerados relevante ou interessantes pelos usuários da internet.

 Com isso, quando uma empresa produz conteúdo, chama a atenção das pessoas, as quais ficam mais perto de conhecer os produtos ou serviços que um determinado e-commerce tem a oferecer. Tomando o exemplo de uma empresa que vende luminária cúpula, pode-se criar um blog dando dicas de decoração envolvendo esse tipo de luminária. Assim, a marca consegue atrair pessoas para o seu e-commerce.

A importância disso está no fato de que, ao passar a fazer parte do cotidiano das pessoas dentro do mundo digital, uma marca é capaz de se destacar na internet, demonstrando ser algo essencial para os consumidores.

Dessa forma, observando todas as informações passadas acima a respeito do branding para o e-commerce, verifica-se que a definição clara e qualitativa de marca para uma empresa pode ser um salto e tanto para as vendas. Isso porque uma marca que não é vista, não vende, e a internet é hoje uma das ferramentas que mais permitem que informações sejam encontradas. 

Tendo isso em mente, um e-commerce é capaz de utilizar uma série de práticas, incluindo um investimento na sua comunicação visual, para se destacar perante os seus concorrentes e crescer dentro do mercado digital.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Tags: No tags

Comments are closed.